Menu Content/Inhalt
Bem-vindo arrow Novidades arrow Porque não baixou ainda o preço do GPL?

Autenticação

Acesso à área reservada com informação para associados com as quotas regularizadas.

Se for o primeiro acesso, introduza o Nome de utilizador e Palavra-passe indicados aquando da inscrição na ANIC-GPL.






Perdeu a palavra-passe?

Se continuar com dificuldade em aceder depois de confirmar as quotas e pedir nova palavra-passe, contacte-nos, por favor.

Subscrição de notificações

Porque não baixou ainda o preço do GPL? criar PDF versão para impressão enviar por e-mail

Em resposta aos imensos pedidos de esclarecimento e de promoção de boicotes dos nossos associados e visitantes, alguns deles até de forma pouco própria, a Associação vem por este meio esclarecer aquilo que está na génese do preço de venda ao público do GPL-auto (pelo que nos é dado a conhecer pelas entidades competentes).

A possível intervenção da ANIC-GPL sobre a definição do preço final do GPL ao consumidor é, neste momento, nula pelo que lamentamos informar todos os consumidores que não temos qualquer poder sobre um mercado liberalizado como é actualmente o dos combustíveis em Portugal, nem almejamos que alguma vez venha a ser possível que o tenhamos, quando a própria Autoridade da Concorrência , aparenta não conseguir ter, mesmo encarnando a figura de "regulador independente e com competências transversais a todos os sectores da economia, tem como missão principal velar pelo cumprimento da legislação de defesa da concorrência, fomentar a adopção de práticas que promovam a concorrência e contribuir para a disseminação de uma cultura e de uma política de concorrência".

Quanto aos boicotes que nos solicitam explícita e implicitamente a incitar junto da comunidade civil, cumpre-nos informar que a postura da Associação é uma de colaboração e parceria com todos os agentes de mercado com qualquer interesse socio-económico no GPL-auto, desde os consumidores finais às empresas que produzem e fornecem o combustível.  É neste equilíbrio de forças extraordinariamente difícil de manter, que a Associação só patrocinará ultimatos assumidamente institucionais quando constatar que o mercado esteja a pender ilegalmente para uma das forças envolvidas.

Na perspectiva de que estes esclarecimentos tenham contribuído para apaziguar alguma angústia generalizada, solicitamos a todos que consultem o tópico abaixo indicado e que reconsiderem a sua postura ao abrigo de alguma informação que ainda desconheçam.

Aproveitamos ainda para solicitar a todo aquele - entidade colectiva ou particular, estatal ou civil - munido de mais elementos que possa contribuir para desmistificar este tema, nos contacte por email ou se torne associado e se apresente na próxima Assembleia-Geral onde poderá fazer uso da palavra e poder de voto na perspectiva de melhorar aquilo que acha ser possível e que - na sua opinião - a Associação não esteja a fazer.
E já que estamos num tema automóvel e parafraseando Henry Ford:
                                                “Não encontre defeitos, encontre soluções.  Qualquer um sabe queixar-se

A informação adicional pode ser consultada no tópico no fórum da ANIC-GPL: 'Como é formado o preço do GPL-auto?'

                                                                                        Miguel Rodrigues
                                                                                Presidente do Conselho Fiscal

Actualizado em ( 01-Out-2008 )
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
designed by made your web.com